Swaps para todos os gostos. Cambiais, juros, cerebrais, éticos...Promiscuidades!

"Só ouvi falar dos Swaps através de rumores de mercado". Foi assim que a Ministra das Finanças respondeu ao país, quando confrontada com a declaração de um deputado da oposição, em que este deduzia, por razões óbvias, que a Drª Margarida Albuquerque (em tom nasalado) teria conhecimento dos Swap.

Bem, não se pode garantir que, depois desta conversa toda sobre os Swap, o povo Português tenha percebido o que são, realmente, os SWAP. Isto já, no entanto, habitual. Faz-se uma explosão e não se explica o que causou essa mesma explosão. Mas o mais importante foi o "Swap ético" da senhora ministra.

Depois de a senhora ter aprovado, apresentado, analisado, especulado, defendido, impingido, empurrado, destacado e misturado todo o tipo de swap, dos "swap de cambio" aos "swap de juros", numa panóplia de relações intimas mais do que provadas, comprovadas, ratificadas, validadas e confirmadas, entre a sua mente os swap - podemos imaginar, de forma fértil, que outro tipo de relações poderá ela ter estabelecido com, através e por entre os swap - eis que, numa pirueta e meia, a Margarida Albuquerque (em tom nasalado) teve um ataque de amnésia. Amnésia? Sim, amnésia.

Que outra explicação haveria para o facto de a senhora ministra ter, súbita, misteriosa e oportunamente, olvidado correspondência por si assinada, mails por si enviados, relatórios por si concebidos, autorizações por si emitidas e responsabilidades por si assumidas? Qual a explicação para tão grande apagão mental? Ah...Pois é...Não têm. Mas eu tenho, ai se tenho!

Primeiro, que fique bem claro: não, a senhora ministra não mentiu aos órgãos de soberania, aos jornalistas, aos portugueses, ao povo e a todo o ser vivo que foi capaz de a ouvir e ouvindo, perceber! Tem de ser assim porque não tenho a certeza que os Passos Coelhos estejam neste patamar. Só isso explicará, também, a classificação desta polémica como "lengalengas". Para quem já nos chamou piegas por não gostarmos de ser roubados, enganados, extorquidos, chantageados e outros "ados" que não quero referir, já nada é de admirar. A senhora Ministra mentir? Não....Que coisa...então ela lá era capaz disso? Nem pensar! Posso enumerar-vos uma palete de comentadores politiqueiros da nossa comunicação corporativa, capazes de atestar, sem margem possível de erro - a sua perfeição não o permite - a idoneidade moral da senhora ministra. Como diria qualquer destes meios homens, meio plástico, a actuação da Margarida Albuquerque (em tom nasalado) sempre se pautou pela "honradez" e total "lisura" de processos. Como duvidar de gente tão imparcial, séria, desinteressada e defensores de causa alheia?

Ora, não tendo, portanto, mentido - tal não seria sequer possível, pelas provas irrefutáveis que apresentei - pois tal comportamento de mau gosto e educação só está ao nosso alcance, comuns mortais, desirmanados de qualquer seita ou lobbie politico, qual terá sido o motivo para tão evidente e colossal branqueamento (depois deste, só o branqueamento de capitais do Dias Loureiro, BES e BCP é maior)?

Falamos portanto de Swaps. Certo? Portanto, todos se lembram das promessas de Passos Coelho antes das eleições? E das promessas pós eleitorais? O que aconteceu com essas verdades absolutas proferidas aos portugueses? Foram mentiras? Claro que não...Como diria um deputado da maioria, nenhum Português acredita que o Primeiro Ministro anda aí a mentir por dá cá aquela palha! Então o que foram? Foram esquecimentos.

Lembram-se também - não se armem agora em governantes da maioria - do Paulo Portas dizer que o seu pedido de demissão era irrevogável? Ele não se lembra!

Lembram-se o Poiares Maduro dizer que as pensões de sobrevivência eram baixas? Ele também nãos e lembra. Afinal parece que são altas.

Lembram-se do Gaspar apresentar um plano infalível de recuperação da economia portuguesa? Sim...Ele também não se lembra.

Lembram-se do Pires de Lima dizer que agora é que iamos entrar na rota do investimento? É...ele também não!

Então não está na cara o que aconteceu? O problema é que a senhora Ministra das Finanças procedeu a um Swap de cérebro com o...Ângelo Correia!?!? Sim...O Ângelo Correia! Porquê? Lembram-se quem foi o primeiro a bancar, apoiar e promover o Passos Coelho? O Ângelo não se lembra. E como ele é um óptimo vendedor de banha da cobra e todo o tipo de produtos - em especial os da arábia - não é de estranhar que ele tenha impingido um Swap cerebral ao governo.

Passou dele para o Passos e do Passos para todos os outros. Daí que nenhum se lembre, inequivocamente, de qualquer coisa que tenha feito ou dito. E como gente tão honrada, séria e idónea seria capaz de mentir... Swap por Swap... Também pode ter sido um Swap ético, ou moral. Tipo...estes políticos, como têm missões a cumprir por quem os lá colocou, trocam de cérebro com ladrões (swaps cerebrais ou éticos) para se protegerem do risco (é para isso que serve um Swap) de lhes dar para a honestidade e para a seriedade. Só pode ser essa a explicação. Afinal, temos todos os deputados da maioria e mais alguns do PS a atestar a seriedade desta gente. Já para não falar dos avençados, assessores, empresários e consultores pendurados nos nossos impostos. É muita gente a atestar a sua seriedade.

Aliás, agora fica uma pergunta. Lembram-se da ultima vez que esta gente disse a verdade?

Ái esses Swap....


P.s. um deputado da maioria respondia a Bernardino Soares: "ninguém neste país acredita que um governo, num sistema democrático, utiliza o desemprego para baixar salários". Bernardino respondeu: "Meu caro colega...Isso está no memorando da troika!" vêem? Tenho ou não razão?

Reacções:

0 comentários: