A Ditadura da Libertação... A tirania democrática


A tortura libertadora!

Será a democracia compatível com um regime político ao qual só acedem cidadãos ricos; com um regime em que todas as ruas, pessoas e seres estão permanentemente vigiados e controlados; com um regime que alberga taxas de criminalidade ao nível do terceiro mundo; com um regime que apoia políticos fascistas e neo-nazis; com um regime que viola tratados ambientais e permite o fracking e a manipulação genética de organismos; um país que lança bombas de fragmentação e desmantela países em nome do seu interesse económico; com um regime que divide pretos de brancos, árabes de cristãos, ricos de pobres; com um regime que aplica tortura como método regular de interrogatório; com um regime de partido único que mata na cadeira eléctrica… Serão os EUA uma democracia?



Imaginem um país… Um país que proclama a liberdade (a “sua” freedoom) aos quatro ventos… Um país que vende, impinge e dissemina, pelos quatro cantos do mundo, a “sua” democracia… Um país que mobiliza exércitos infindáveis para a libertação dos povos… A “sua” libertação. Um país que termina todas as suas patrióticas intervenções com um simples, maquinal, insensível e superficial “god bless”… Um país que esquadrilha o mundo “livre” por oposição ao “eixo do mal”. Um país que se auto proclama “guardião do direito internacional”… O “seu” divino direito internacional. Um país que embandeira os direitos humanos, os seus “direitos humanos”… Um país que guerreia sem fim para prevenir a própria guerra! A “sua” guerra! Um país que combate o terrorismo, com o terror da sua própria acção…

Se tal não chegar, imaginem o que é viver nesse país, um país no qual:

  • As suas polícias politicas (a CIA, principalmente) utilizam a tortura como método regular de interrogatório, com uma atitude de originalidade metodológica, e numa extensão que admira até, os seus próprios legitimadores…

Quem o diz é o seu próprio Senado, num estudo de 526(!!!) páginas que relatam as atrocidades típicas de uma atitude medieval inaceitável num mundo civilizado (http://www.nytimes.com/interactive/2014/12/09/world/cia-torture-report-document.html)

  • As suas polícias civis, regulares, disparam primeiro e perguntam depois, fazem da violência gratuita e indiscriminada, da agressão e agressividade, a conduta que consideram adequada à dissuasão do crime – não obstante as suas taxas de criminalidade aumentam diariamente e estão ao nível dos países mais violentos e pobres do mundo!


  • As suas ruas, avenidas, becos e praças estão equipadas com câmaras de filmar que violam, minuto após minuto, segundo após segundo, a privacidade de quem passa, reportando imagens que confluem em relatórios infindáveis de informação que ninguém lê ou vê, a não ser para violar a liberdade individual de cada um…

  • As suas comunicações móveis ou fixas, Internet, correio, etc., estão todas monitorizadas por um sistema de “meta informações” que relaciona dados, pessoas, vivências e privacidades… Todos os google, youtube, bing, yahoo, etc., só operam se aceitarem cláusulas de violação de um direito humano tão importante como a “reserva da intimidade da vida privada” – tudo em nome de um terrorismo que dizem combater, mas que causam, alimentam e fomentam para seu próprio interesse…

Não sou eu que digo… É a a história: Israel criou o Hamas para afastar Arafat das negociações de paz; os EUA criaram o ISIS para combater Assad, apoiaram Bin Laden para combater o único governo laico e civilizado que o Afeganistão teve – isso mesmo, o governo apoiado pela URSS! Apoiaram Saddam contra o Irão… E por aí fora!

  • A sua fronteira sul está ultra guardada por um muro de enormes dimensões (os tais muros que, propagandísticamente, dizem combater), por helicópteros “black hawk”, por jipes Hummer e polícias armados até aos dentes… Tudo para impedirem a entrada de pobres Mexicanos, os mesmos que eles próprios exploram e a quem roubaram parte do território porque… Tinha petróleo!

  • Os seus trabalhadores não têm código laboral e das quase 200 convenções que a Organização Internacional do Trabalho publicou, apenas 12 estão em vigor nesse país – um país no qual um trabalhador pode ser despedido sem justa causa, sem processo disciplinar, sem indemnização, no qual não tem direito a férias remuneradas…

  • Mais de 60 milhões de seres humanos não possuem um direito tão básico como o “direito à saúde”, tudo porque a saúde é um negócio e segundo quem manda, um sistema de saúde público é típico de regimes comunistas, os tais que eles dizem ser os piores de todos…

  • Mais de 20 milhões de crianças estão abaixo do limiar da pobreza estabelecido pela ONU, ou seja, vivem com menos do que 2 dólares por dia!

  • Sendo o país mais rico do mundo, cerca de 30% da sua população vive na miséria e quase outros 20% para lá caminha…

  • Um país que alberga em seu território e em países lacaios, autênticos campos de concentração de indivíduos que, sem qualquer garantia processual, são obrigados a permanecer “ad eternum”, sem que alguém lhes valha…

  • Um país que em toda a sua história de relações internacionais sempre apoiou as forças políticas mais reaccionárias e retrógradas, nãos e conta uma só vez que seja, que tenha apoiado uma força verdadeiramente progressista… Desde a Ucrânia dos dias de hoje, à Rússia pós soviética, passando pela América Latina, Médio Oriente, etc., são infindáveis os apoios a ditadores, a fascistas, a neo-nazis e a extremistas de toda a espécie… Tudo em nome do poder, do “seu” poder!

  • Um país que divide ricos de pobres, na educação, na saúde, no trabalho, nas casas, nas cidades, nos hospitais (deixando morrer à porta quem não tem seguro) …

  • Um país que utiliza o Fracking, os organismos geneticamente modificados e outras invenções que se sabem ser péssimas para o planeta, para o aquecimento global (nem o tratado de Kyoto assinaram), sem que o povo, o “seu” próprio povo, mesmo lutando diariamente, consiga sequer vislumbrar uma possibilidade de proibição desta ofensiva economicista autodestrutiva…

  • Um país que, depois de acabada uma guerra mundial que tudo destruiu, decidiu mandar duas bombas atómicas sobre centenas de milhar de inocentes, só para mostrar o seu poder, só para mostrar quem mandava…

  • Um país no qual para se poder concorrer a deputado tem de se provar ter uma fortuna superior a 20 milhões de dólares (e para senador são 60), tudo para pertencer a um regime de partido único, com duas alas (uma liberal, outra conservadora), mas com um só regime, imutável, incontornável…

  • Um país que invade e bloqueia outros países só porque estes insistem em manter modelos políticos diferentes do seu…

  • Um país com milhares de bases militares em todo o mundo, umas móveis, outras fixas, destinando quantias astronómicas para o seu modelo militarista enquanto metade do seu povo passas necessidades…

  • Um país que gasta 80 mil milhões de dólares anuais só para ouvir, escutar e vigiar os seus próprios habitantes…

  • Um país que publica leis, como o Patriot Act, que dão o poder aos polícias de prenderem quem querem, quando querem e como querem, desde que vejam uma “probable cause”…

Poderia continuar, porque muito mais nós sabemos… Mas eu deixo só uma pergunta:

Serão estas as características de um país democrático e livre? Será esta a imagem da civilização que queremos?

Mas é isto que nos querem vender… Ora se é!
Reacções:

0 comentários: