O martelo "democrático e humanitário" dos mercados "assustados" já se faz sentir sobre a Grécia!



Não se fizeram esperar os ataques ao povo Grego. Perante a sua escolha pouco ortodoxa, na visão dos “democratas” neo-liberais e na visão divina de uns “assustados” mercados, eis que, desde cedo, o garrote “democrático” e “humanitário” dos defensores da “liberdade de expressão”, desatou a ser apertado. Neste confronto entre a escolha democrática, livre e descomprometida de um povo e o martelo feudal do Capitalismo internacional, muitos espinhos serão colocados no caminho desse povo e será a sua coragem e capacidade de luta a determinar, em ultima medida, quão livres serão.



Claro que, perante mercados “assustados” ou “nervosos”, qualquer médico recomendaria uns ansiolíticos ou anti-depressivos… Mas não. O deus “Mercado” na sua intangível aura divina não necessita do recurso a tais drogas. Há uma droga que apazigua a sua ira de forma muito mais veemente: o dinheiro!

E eis que, para equilibrar os seus afrontamentos, os sempre democráticos mercados ocidentais, promoveram mais um ataque especulativo direccionado à economia Grega, com o objectivo de apertar o garrote e assim justificar a “má” escolha do povo Grego. A bolsa desceu 10% e os juros da dívida subiram para níveis impensáveis de há uns meses a esta parte, principalmente, numa altura de “ quantitative easing” por parte do BCE. Tanto dinheiro para comprar dívida nos “mercados” e mesmo assim os juros Gregos sobem, perante tanta liquidez! Acasos inexplicáveis de uns mercados muito assustados!

E têm razão para estar! Porquê?

  • Porque finalmente há uma lufada de ar fresco no unanimismo e na unicidade doutrinária, ortodoxa e rastejante entre os governos pró Alemães da EU;
  • Porque a experiência Grega pode deixar antever a existência de alternativas de governação, nada agradáveis a um exército tecnocrático absolutamente desprovido de humanidade e submetido à aura divina mercantil;
  • Porque, a partir de agora, como o caso Rússia comprova, a EU poderá ter de justificar as suas acções, não com base em boatos e desinformação, mas em factos;
  • Porque, mesmo que a mão democrata e humanitária do imperialismo ocidental caia sobe o povo Grego com toda a sua força, será muito difícil enganar os povos Europeus expectantes de alternativa, de que a sorte Grega que os mercados lhe querem atribuir, não será mais do que uma maquinação para asfixiar um país que anseia pela libertação;
  • Porque uma bancarrota Grega, a provocar-se, implica perdas enormes para os maiores bancos Europeus, portanto, têm de ter muito cuidadinho…

Mas, rosas não será o que povo Grego terá pela frente. Neste confronto entre a escolha democrática, livre e descomprometida de um povo e o martelo feudal do Capitalismo internacional, muitos espinhos serão colocados no caminho desse povo e será a sua coragem e capacidade de luta a determinar, em ultima medida, quão livres serão.

O seu exemplo servirá para todos nós… Ora se servirá e por aqui, já vale apoiar a escolha do povo Grego, se outras razões não houvessem!

Eles podem tentar, mas não vão conseguir!
Reacções:

0 comentários: