Quintalinhos Partidários


Com certeza já repararam, ou talvez não, que os partidos políticos dividem a sociedade em quintais, cada um correspondendo, potencialmente, a uma classe social com características muito próprias.

Da direita para a esquerda, passando pelo centro, há o partido dos ricos e Salazaristas, há o partido dos nazis e homófobos, há o partido dos meninos betinhos das camisas aos quadradinhos e liberais, há o partido de uma certa burguesia social democrata, há o partido dos iluminados de esquerda, homosexuais, consumidores de drogas leves, transexuais e outros grupos mais ou menos classificáveis, como dos adolescentes armados em rebeldes e radicais da MTV (imaginem se os adolescentes votassem!), há o partido dos operários, trabalhadores, lutadores, libertários e, segundo alguns, dos velhos e há o partido dos ambliopes, vesgos, míopes, estrábicos e outros demais!? Admiração? Passo a explicar.

Foi no domingo, dia de eleições autárquicas, que após um retorno às tarefas do escrutínio, nas urnas que escondem os anseios e expectativas da nossa fraca democracia, me dei conta de que um partido, para o qual sempre tive dificuldade de encontrar um espaço na sociedade, para além do espaço que ocupa o corpo do seu secretário geral, ocupa de facto o espaço dos vesgos, míopes, ambliopes e demais insuficientes visuais.

A verdade é que, durante o dia, enquanto presidente da mesa de voto, 6 pessoas com alguma idade e com dificuldades visuais mais ou menos evidentes, me pediram ajuda sobre o local onde deveria colocar a cruz que viria a indicar a sua opção partidária. Um dos aspectos que estas 6 pessoas tinham em comum era o facto de todas as 6 verem mal demais para poderem garantir que a sua cruz viria realmente a traduzir a sua opção partidária. O facto é que infelizmente, a lei e a democracia tem destas coisas, não as pude ajudar. Não interessa.

À noite, por volta das 19 horas, iniciámos a contagem dos votos, e a verdade é que eu e a minha equipa encontrámos seis boletins de voto, com cruzes meio enviesadas, demonstrativas da insuficiente visão dos votantes.

Pensámos logo nas seis pessoas que por verem mal nos pediram ajuda, a qual, infelizmente, não pudemos prestar. Ainda bem, porque essa impossibilidade fez-me avançar nas minhas rotulagens sócio-político-partidárias. A verdade é que todos esses votos eram no PCTP-MRPP?!

Pois é, o PCTP-MRPP está por mim classificado, de ora em diante, do partido dos insuficientes visuais,e, com todas as desvantagens que essa situação possa ter para outros partidos, este não deixa de ser um espaço legítimo a ocupar, mesmo que algo, digamos, inconsciente. Afinal, não estamos sempre a dizer que há muita falta de consciência política?

Já agora, um dos votantes, nos seus 3 boletins de voto (Assembleia de freguesia, Câmara e Assembleia Municipal) fez a seguinte opção. 1 voto para o PNR, um voto para o MMS, um voto para o MEP!

Querem catalogar? Serão estes os partidos dos anões (talvez estas pessoas não consigam ver onde votam)? dos anões políticos pelo menos?

Este portugal é muito engraçado, lá isso é, ainda há pessoas que dizem que não gostam de política!
Reacções:

1 comentários: